Open Science já provoca impactos no Brasil

Pró-reitor de Pesquisa fala ao USP Analisa sobre reflexos desse movimento no País e na USP

Um movimento mundial busca tornar disponível de forma aberta tanto os dados resultantes de pesquisas quanto artigos científicos. Intitulado Open Science (em português, ciência aberta), esse movimento já está trazendo reflexos ao Brasil. A USP, por exemplo, deve lançar em breve um repositório próprio com dados, tabelas e imagens de trabalhos desenvolvidos por pesquisadores da universidade. Para falar sobre esse tema, o USP Analisa desta semana conversa com o pró-reitor de Pesquisa Sylvio Canuto e a docente da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP, Ana Paula Tavares Magalhães Tacconi, que também é assessora da Pró-Reitoria de Pesquisa.

Segundo Canuto, a discussão no Brasil em torno da necessidade de ampliar o acesso a periódicos científicos de grande impacto deve-se ao fato de que as pesquisas, de onde resultam os artigos científicos, são financiadas com verbas públicas. “A questão aparece porque você utiliza essencialmente recursos públicos para fazer publicação e, portanto, existe a filosofia de que, se o recurso é público, o acesso deve ser público. É uma questão preocupante, num certo sentido, porque quando as revistas colocam o acesso público, elas querem que alguém arque com a despesa. Quem arcaria com essa despesa é uma questão que está em discussão no momento”, explica ele.

Outro ponto destacado por Ana Paula é a importância da adoção de códigos de conduta para integridade em pesquisa pelas universidades. “Do ponto de vista da instituição universidade, me parece muito importante para a uniformização das ações no sentido de uma política efetivamente de boas práticas. Porque essa é uma cultura, inclusive, que nós ainda estamos criando. É algo em construção. E do ponto de vista da comunidade acadêmica, tem um valor pedagógico importantíssimo. Porque isso viabiliza o acesso de docentes e estudantes e da comunidade em geral a formas de praticar ciência no sentido de multiplicar boas práticas científicas”.

O USP Analisa é uma produção conjunta do Instituto de Estudos Avançados Polo Ribeirão Preto (IEA-RP) da USP e da Rádio USP Ribeirão Preto.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.