Odontologia busca tratamento eficaz da sensibilidade dentária

Estudo feito no Lelo compara tratamento a laser com outro que utiliza pasta dessensibilizante

jorusp

Nas últimas décadas, houve um aumento rápido na prevalência da hipersensibilidade dentinária. Isso se deve à predominância de uma dieta rica em alimentos ácidos, sobretudo industrializados, e ao aumento do estresse. Um grupo de estudo da Faculdade de Odontologia (FO) da USP estuda a sensibilidade nos dentes, comparando tratamentos de ponta na busca do padrão ouro. O Jornal da USP no Ar conversa com Vinícius Maximiano, pesquisador do Laboratório Especial de Lasers em Odontologia (Lelo) da FO.

Maximiano explica que a sensibilidade nos dentes – ou melhor, a hipersensibilidade dentinária – é causada, sobretudo, por uma tríade de fatores que estão relacionados diretamente ao estilo de vida da população: alimentação ácida, escovação traumática e apertamento dental.

“Os ácidos são aqueles presentes na nossa alimentação diária, principalmente nos produtos industrializados”, explica o pesquisador, e acrescenta: “Como também o ácido intrínseco, presente no nosso estômago, que volta à cavidade bucal devido às doenças gastroesofágicas”. Maximiano comenta também que o apertamento dental está associado à ansiedade e ao estresse – distúrbios em alta na nossa sociedade. Já a escovação traumática é o uso inadequado da força no momento da escovação.

A associação desses três fatores faz com que os dentes comecem a se desgastar mais rapidamente, perdendo a estrutura dental. Com isso, ocorre a exposição de uma camada porosa do dente, justamente o que provoca a dor. Como a hipersensibilidade dentinária é uma doença multifatorial e progressiva, seu tratamento envolve muito mais do que apenas alívio da dor, mas também a identificação e controle dos fatores de origem.

Maximiano trabalha na busca do padrão ouro de tratamento para a hipersensibilidade dentinária. Sua pesquisa compara o uso do laser com a utilização de uma pasta dessensibilizante. O laser utilizado na pesquisa é o de alta potência, age através do aumento de temperatura, realizando um derretimento superficial que faz o selamento das porosidades dentárias, o que resulta na remissão da sintomatologia dolorosa.

A Faculdade de Odontologia oferece tratamento para a população. Ao ligar para o Lelo, no telefone 3091-7645, pode-se solicitar participação na pesquisa de Vinícius Maximiano. Os interessados devem atender aos critérios para serem aprovados.


Jornal da USP no Ar 
Jornal da USP no Ar é uma parceria da Rádio USP, Faculdade de Medicina e Instituto de Estudos Avançados. Busca aprofundar temas da atualidade de maior repercussão, além de apresentar pesquisas, grupos de estudos e especialistas da Universidade de São Paulo.
No ar de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.
Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular.

.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •