O ressurgimento e a importância das feiras livres

Pesquisadora comenta a revalorização das feiras livres em oposição aos grandes supermercados

Por

A busca por melhor qualidade de vida passa, necessariamente, por mudanças de hábitos alimentares. Nesse sentido, as feiras livres estão cada vez mais populares e surgem como uma alternativa à padronização dos supermercados. A partir desse tema, a cientista de alimentos Manuela Silva Silveira, mestranda da Escola Superior de Agricultura Luiz  de Queiroz da USP em Piracicaba, desenvolveu um estudo acerca dos alimentos presentes nas feiras dos produtores em Rio Claro e São Pedro. Nesse trabalho, a pesquisadora aponta para uma recente revalorização das feiras, a partir da qualidade dos alimentos que são disponibilizados.

Além disso, a mestranda também ressalta a relação de proximidade entre quem compra e quem produz e comercializa nessas feiras: “Esse alimento é vendido pelo próprio produtor; a partir dessa relação direta de comercialização, o consumidor consegue obter muito mais informação sobre esse produto, como ele é feito e de onde ele vem”, afirma. Nesse sentido, o próprio consumidor se sente mais informado do que no supermercado, onde figuram apenas rótulos.

Contudo, a pesquisadora também ressalta que, apesar da revalorização do espaço das feiras, tal atividade ainda está longe de ser tão preponderante quanto os supermercados. Para saber mais sobre o estudo e sobre a revalorização das feiras, confira a entrevista completa no player acima.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.