O Modernismo morreu, não a vanguarda, diz Martin Grossmann

Vanguarda continua presente na contemporaneidade de forma “reinventada”, afirma o professor

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A vanguarda não morreu, como creem autores como o poeta mexicano Octavio Paz, mas continua presente na contemporaneidade de uma forma “reinventada”. O que morreu foi o Modernismo como um período histórico.

Essas afirmações são do professor Martin Grossmann, em sua coluna “Na Cultura o Centro Está em Toda Parte”, que foi ao ar no dia 16 de agosto de 2017, pela Rádio USP (93,7 MHz).

Ouça no link acima a íntegra da coluna do professor Martin Grossmann.

 

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •