O discurso da insensatez

Vários políticos contemporâneos apelam em seus discursos para a emoção, ignorando a coerência e viabilidade em suas propostas.

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Em sua coluna semanal, a professora Marília Fiorillo fala sobre o discurso da insensatez. “Há método em sua loucura”, diz um antigo provérbio. Segundo a professora, nada mais atual para definir uma tendência crescente do discurso de vários políticos contemporâneos, que apelam exclusivamente para as emoções, ignorando a mínima necessidade de coerência e  viabilidade em suas propostas. Quem perde com isso é o cidadão,  tratado como um tolo, e a própria vida política, rebaixada a espetáculo de segunda categoria.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •