O destino do Pacaembu e a guerra de liminares

Não é de hoje que a privatização do estádio municipal vem sendo discutida, sempre com muita polêmica

 

A privatização do Estádio Paulo Machado de Carvalho, o Pacaembu, não é tema recente –  surgiu na década de 1990, com o então prefeito Paulo Maluf. O Estádio do Pacaembu tem um complexo que inclui o Museu do Futebol, piscina olímpica aquecida, com arquibancada para 2.500 pessoas, ginásio poliesportivo coberto, ginásio de tênis com piso de saibro, além de quadras. Além de ser uma área tombada pelo Patrimônio Histórico, o bairro onde o estádio está sediado também é preservado, já que se trata  de um local residencial. O tema foi o assunto da coluna semanal da professora Raquel Rolnik para a Rádio USP.

Acompanhe pelo link acima a íntegra do comentário.

 

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.