Especialistas debatem expectativas para primeira Olimpíada da América do Sul

Todos esperam bons resultados, mas é bom lembrar que não somos uma potência olímpica

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

O repórter Marcello Rollemberg entrevistou dois professores da USP sobre os jogos olímpicos do Rio de Janeiro.

logo_radiousp790px

logo_radiousp790px

Os problemas não são poucos, mas,  gradualmente, o clima de festa tomou conta. O programa Diálogos na USP convidou a professora Maria Tereza Böhme, da Escola de Educação Física e Esporte, e o professor Luis Mochizuki, da Escola de Artes, Ciências e Humanidades, para discutir os jogos olímpicos do Rio de Janeiro. Em pauta, questões como alto rendimento, aspectos psicológicos do atleta, planejamento e doping. É certo que não somos uma potência esportiva, mas temos destaques individuais. No fim das contas, o que se espera é que o Brasil fique entre os dez que mais ganharam medalhas.

Maria Tereza Silveira Bõhme e Luis Mochizuki - Foto: Marcos Santos/USP Imagens
Maria Tereza Silveira Böhme e Luis Mochizuki – Foto: Marcos Santos/USP Imagens
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados