Número de gestantes fumantes ainda é alto

Alexandre Faisal afirma que a gestação é um momento propício para interromper o tabagismo, mas que isso não ocorre efetivamente

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O médico ginecologista Alexandre Faisal afirma que as gestantes não estão conseguindo parar de fumar na gestação. Embora o número de fumantes venha caindo nas últimas décadas,”ainda há pessoas que não têm sucesso em parar de fumar”, analisa.

Faisal ressalta que o tabagismo é muito complicado para as gestantes, respondendo por 8% dos trabalhos de parto prematuro, quase 20% dos bebês que nascem com baixo peso, até 7% da morte súbita do lactente, etc. “Estudos internacionais mostram que 40% das gestantes fumantes fazem essa tentativa, mas desse grupo só 50% têm sucesso.”

Um dado curioso de uma pesquisa brasileira mostra que mais de 50% das mulheres haviam tentado parado de fumar e quase 80% ficaram pelo menos sete dias consecutivos sem fumar entre os seis meses anteriores à gestação e o pós-parto imediato, mostrando que muitas tentaram, mas nem todas conseguiram.

Ouça no player acima a íntegra da coluna Saúde Feminina.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •