Novos hábitos ajudam a transformar prática de comer fora de casa

A entrega de comida por aplicativos é uma das alternativas que se apresentam para o consumidor

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) lançou, recentemente, a nova Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF), feita entre os anos de 2017 e 2018. De acordo com a pesquisa, em se tratando de gastos familiares, quase um terço deles é destinado à alimentação feita fora de casa.

Dentro desse espectro, estão também as entregas de comida feitas por aplicativos que, já há algum tempo, consolidaram-se como uma alternativa de consumo mais prática no mercado da alimentação. Outro destaque entre os dados apurados pelo instituto foi a queda da procura por alimentação fora de casa na região Sudeste.

Segundo Rodrigo de Losso, professor do Departamento de Economia da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA) da USP, essa queda pode ter relação com as mudanças na estrutura de trabalho. Isso porque o número de profissionais que fazem home office nos Estados do Sudeste é maior do que em outras regiões do País e eles, possivelmente, possuem mais recurso de preparar comidas caseiras.

O professor também fala sobre os fatores que levam à procura por esse recurso e dá dicas de como reduzir os gastos com essa prática no orçamento familiar.

Ouça reportagem no player acima.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.