Novo tratamento para enxaqueca tem resultado positivo

Anticorpo contido em injeção subcutânea retira substância associada às crises sem causar efeito colateral

Uma nova forma de tratamento da enxaqueca foi testado com sucesso. A injeção com anticorpo monoclonal tira a substância de denominação CGRP, que é uma das razões da vasodilatação e associada às crises.

Segundo o neurologista e professor do Instituto de Psiquiatria da Faculdade de Medicina (FM) da USP, Mário Peres, o resultado da aplicação da injeção tem sido positivo, com redução e melhora das crises dos pacientes. Além disso, eles apresentaram grande tolerância à medicação. Uma das vantagens do medicamento é a quase total ausência de efeitos colaterais.

Peres destaca a importância do diagnóstico multifatorial da enxaqueca. Mais do que causas isoladas de hábitos alimentares, como o consumo de café, é necessário avaliar o estresse, a ansiedade e o sono dos pacientes para ter uma compreensão melhor do quadro das crises. O professor alerta que, se a ocorrência das crises é maior que três vezes ao mês, já é recomendado o tratamento preventivo.

O Jornal da USP, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados, Faculdade de Medicina e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.

Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular.

Você pode ouvir a entrevista completa no player acima.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •