Novo financiamento de imóveis, com uso do FGTS, não atende os trabalhadores

As novas regras entram em vigor em 1º de janeiro de 2019

A medida, anunciada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), mostra uma política regressiva na crise habitacional que o País atravessa. A medida utiliza um fundo público de trabalhadores para subsidiar um patrimônio imobiliário para os mais ricos. Esse é o comentário da semana da professora Raquel Rolnik, da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da USP.

Ouça, no link acima, a íntegra da coluna Cidade para Todos.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.