No futebol, idade é documento para desempenho em campo

“Atletas vovôs” necessitam de mais treino do que os jogadores mais jovens, diz especialista

  • 5
  •  
  •  
  •  
  •  

Com o final da Copa do Mundo deste ano, na Rússia, um dos nomes mais mencionados foi o do atacante da seleção francesa Kylian Mbappé, de 19 anos, que, além de ter apresentado um ótimo desempenho, surpreendeu por ser um dos jogadores mais novos a participar do evento. Em contrapartida, outro nome não tão conhecido, mas que chamou a atenção devido a idade avançada, foi o goleiro do Egito, de 45 anos, Essam El-Hadary.

Quando o assunto se trata de idade e futebol, não existe uma poção mágica que faça atletas de alto nível se manterem entre os melhores por muito tempo. Na verdade, segundo o professor Paulo Roberto Santiago, da Escola de Educação Física e Esporte de Ribeirão Preto (EEFERP) da USP, o segredo é uma boa preparação física. “Um exemplo são os jogadores Lionel Messi, de 31, e Cristiano Ronaldo, de 33 anos, que já estão há anos em destaque ganhando como os melhores do mundo”, destaca.

Ter acima de 30 anos já é considerado “vovô do esporte”? O especialista ressalta que pensando olimpicamente sim, esses atletas acima de 30 anos não podem participar de uma competição olímpica, “porque o futebol limita o máximo de 23 anos para os atletas”.   

Pesquisa feita por Santiago analisou as idades dos 736 jogadores que participaram da Copa do Mundo em 2018 e constatou que “apenas 11% têm idade média para participar de uma olimpíada.  “Essa porcentagem representa apenas 83 atletas. Já os ‘atletas vovôs’ representam apenas 2% desse total, chegando a atingir a idade máxima de 45 anos.” Veja, no gráfico abaixo, a distribuição de idade dos atletas que participaram da Copa do Mundo na Rússia, separados por faixa etárias. 

Número, por média de idade, de jogadores que participaram da Copa do Mundo de 2018, na Rússia. Estudo feito pelo professor Paulo Roberto Santiago da EEFERP.                         

 

Santiago afirma que, “para manter um bom desempenho, por muito tempo, é necessário treinos mais específicos e intensos com o objetivo de melhorar e evitar lesões. Com isso, as chances de se manter no auge são maiores”.

Ouça, no link acima, a íntegra da entrevista.

 

  • 5
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados