No esqueleto humano, o número de ossos diminui com a idade

Esqueleto humano é constituído por 206 ossos, mas o número pode variar de acordo com a idade

  • 3
  •  
  •  
  •  
  •  

Nesta edição do Anatomia Responde, o professor Luis Fernando Tirapelli descreve aspectos importantes do esqueleto humano.

Segundo Tirapelli, o esqueleto humano é constituído por 206 ossos considerados constantes, mas o número pode variar de acordo com alguns aspectos, “principalmente a idade. O número de ossos diminui com a idade e, também, segundo critérios de contagem utilizados pelos anatomistas.”

Na figura: patela (osso sesamoide); esterno (osso plano ou laminar); vértebra (osso irregular); úmero (osso longo); costela (osso alongado); hioide (osso arqueado); ossos do carpo (curtos); seio frontal (pneumático); ossos nasais (papiráceos) e ossos suturais na sutura lambdoidea (acessórios ou extranumerários).

O professor explica o processo denominado sinostose. “Em diferentes fases da vida e em regiões do esqueleto, ocorre a fusão dos ossos com desaparecimento da articulação localizada entre eles, processo conhecido como sinostose. O principal local onde o processo ocorre é o crânio, com o desaparecimento de articulações específicas entre os ossos, que são denominadas suturas. Esse processo normalmente ocorre a partir da quarta década de vida, como processo natural e diminui a capacidade de absorção de choques pelo crânio”, explica.

Segundo o professor, os ossos possuem diferentes formas e dimensões, podendo ser classificados de acordo com a sua forma como “longos, alongados, curtos, planos, irregulares, pneumáticos, sesamoides, papiráceos, arqueados, acessórios ou supranumerários.”

O boletim Anatomia Responde é produzido pelo professor Luis Fernando Tirapelli, da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP, e pode ser conferido na íntegra no áudio acima.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  • 3
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados