Nível de reservatórios abaixo do desejável gera ameaça de nova crise hídrica em 2022

Reservatórios estão com o nível mais baixo do que em 2013, ano que antecedeu a última crise hídrica; cenário é preocupante e demanda uma gestão mais intensiva da Sabesp, segundo Côrtes

 02/07/2021 - Publicado há 7 meses
As previsões climáticas para o segundo semestre apontam exatamente para uma situação desfavorável na recarga dos mananciais na primavera e no próximo verão – Foto: Spressosp

Com a crise hídrica na Bacia do Paraná, cresce a preocupação de que a região metropolitana de São Paulo enfrente um cenário semelhante ao da crise de 2014 a 2016. Os reservatórios estão com o nível mais baixo — com cerca de 82% da capacidade — do que em 2013, ano que antecedeu a crise hídrica. 

“Se hoje os reservatórios estão em um nível abaixo do que seria desejável e não tivermos uma recarga adequada, a projeção é de que daqui um ano o nível esteja ainda mais baixo do que atualmente”, comenta o professor Pedro Luiz Côrtes, do programa de pós-graduação em Ciência Ambiental do Instituto de Energia e Ambiente da USP ao Jornal da USP no Ar 1ª Edição

Ele destaca que as previsões climáticas para o segundo semestre apontam exatamente para uma situação desfavorável na recarga dos mananciais na primavera e no próximo verão. “Para chegarmos a um cenário de crise de abastecimento, desse cenário de crise hídrica, é um passo muito curto”, alerta Cortês.

Para o professor, essa situação demanda uma gestão mais intensiva por parte da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). À imprensa, a instituição tem se manifestado dizendo que não há motivos para preocupação e que o abastecimento está garantido para 2021. “Ela não se posiciona a respeito do que pode acontecer em 2022 e, obviamente,  isso causa uma dissonância na comunicação”, diz Côrtes.


Jornal da USP no Ar 
Jornal da USP no Ar é uma parceria da Rádio USP com a Escola Politécnica, a Faculdade de Medicina e o Instituto de Estudos Avançados. No ar, pela Rede USP de Rádio, de segunda a sexta-feira: 1ª edição das 7h30 às 9h, com apresentação de Roxane Ré, e demais edições às 10h45, 14h, 15h e às 16h45. Em Ribeirão Preto, a edição regional vai ao ar das 12 às 12h30, com apresentação de Mel Vieira e Ferraz Junior. Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo do Jornal da USP no celular. 


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.