Necessidade da reforma política volta ao debate

“Manter a proibição da influência do poder econômico nas eleições é fundamental”, diz Álvaro Moisés

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

cab_jose_alvaro

logo_radiousp790

00_zero

Reflexos do Congresso Nacional – Foto: Dante Laurini Jr via Wikimedia Commons

“O sistema político brasileiro precisa, de fato, ser muito urgentemente reformado”, enfatiza o cientista político José Álvaro Moisés em sua coluna “A Qualidade da Democracia”. Para que isso se efetive, porém, é preciso alterar o modelo de financiamento de campanhas eleitorais, que funcionou até 2014, baseado na participação de empresas privadas, e que só fez alimentar a corrupção, degradar o sistema político em seu funcionamento  e desequilibrar a competição eleitoral.

A questão é se esse é o momento adequado para a reforma, uma vez que, por obra e graça da Operação Lava Jato, os políticos estão com seu instinto de autodefesa aguçado. No entanto, observa o colunista, não existe momento ideal  para a reforma acontecer, principalmente quando a sociedade assim o exige. O colunista também faz considerações que considera pertinentes em relação à tão falada  reforma política.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados