Nanotecnologia pode ajudar no tratamento quimioterápico

Técnica permite que transporte de substâncias insolúveis seja mais eficiente em menor quantidade administrada

Tecnologia desenvolvida pelo Instituto de Química (IQ) da Unicamp poderá diminuir os efeitos colaterais da quimioterapia contra o câncer. O professor do IQ-Unicamp,  Oswaldo Luiz Alves, explica que as nanopartículas desenvolvidas na pesquisa permitem que fármacos insolúveis sejam transportados em meio aquoso até as células doentes.

A inovação dessa técnica é permitir uma maior eficiência das substâncias e, assim, no caso do câncer, possibilitar a diminuição da quantidade de quimioterápicos administrados. Segundo o professor Alves, a pesquisa gerou patente e a fase atual é de testes nanotoxicológicos para verificar a segurança da tecnologia. Somente a partir da conclusão dessas avaliações é que a indústria farmacêutica poderá  atuar.

O Jornal da USP, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.

Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular.

Textos relacionados