Nanotecnologia pode ajudar no tratamento quimioterápico

Técnica permite que transporte de substâncias insolúveis seja mais eficiente em menor quantidade administrada

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Tecnologia desenvolvida pelo Instituto de Química (IQ) da Unicamp poderá diminuir os efeitos colaterais da quimioterapia contra o câncer. O professor do IQ-Unicamp,  Oswaldo Luiz Alves, explica que as nanopartículas desenvolvidas na pesquisa permitem que fármacos insolúveis sejam transportados em meio aquoso até as células doentes.

A inovação dessa técnica é permitir uma maior eficiência das substâncias e, assim, no caso do câncer, possibilitar a diminuição da quantidade de quimioterápicos administrados. Segundo o professor Alves, a pesquisa gerou patente e a fase atual é de testes nanotoxicológicos para verificar a segurança da tecnologia. Somente a partir da conclusão dessas avaliações é que a indústria farmacêutica poderá  atuar.

O Jornal da USP, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.

Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados