Na França, paciente tetraplégico anda com prótese robótica

Informações elétricas do cérebro foram responsáveis por movimentar exoesqueleto que suporta pernas e braços

Nesta edição, o professor Octávio Pontes Neto fala sobre os resultados de um estudo com paciente tetraplégico que conseguiu andar com o auxílio de um exoesqueleto robótico comandado pelo seu cérebro.

O estudo, realizado por pesquisadores de Grenoble, na França, foi publicado pela revista Lancet Neurology e, de acordo com o professor Pontes Neto, “o paciente foi um jovem de 28 anos com uma lesão na medula cervical. Ele foi submetido a implantes de eletrodos epidurais, responsáveis por coletar informações elétricas do cérebro e movimentar o exoesqueleto robótico”.

O professor conta que os implantes foram feitos no córtex cerebral do jovem e, após um período de treinos, ele foi capaz de andar com auxílio da prótese robótica, que fica no entorno de seus braços e pernas.

Apesar da necessidade de implantar eletrodos, a pesquisa utilizou métodos pouco invasivos “não passando da camada superficial do cérebro, o que representa um avanço tecnológico animador”. Assim, espera-se que essa técnica esteja cada vez mais disponível para pacientes com esse tipo de trauma. 

Ouça no link acima a íntegra da coluna Minuto do Cérebro.


O minuto do Cérebro
A coluna O minuto do Cérebro, com o professor Octávio Pontes Neto, vai ao ar toda terça-feira às 9h00, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.