Museu da Memória e dos Direitos Humanos, no Chile, é referência

O público acompanha a história da ditadura militar através de publicações, áudios e vídeos

 

Em viagem ao Chile, onde participou da 21ª Bienal de Arquitetura e Urbanismo, a professora Giselle Beiguelman visitou o Museu da Memória e dos Direitos Humanos localizado em Santiago. Em sua coluna Ouvir Imagens (clique no player acima), descreve o prédio inaugurado em 2010 e a proposta de preservar a memória da ditadura no Chile, estimulando a reflexão sobre a importância dos direitos humanos.

“A entrada no museu é feita por uma esplanada e na sua parede lateral estão gravados os 30 artigos da Declaração Universal dos Direitos Humanos. Isso dá o tom para quem vai começar a visita, pois o primeiro pavimento é inteiramente dedicado a esse tema”, explica. “Emocionante ouvir a última transmissão de rádio do presidente Salvador Allende, antes do golpe militar que derrubou seu governo e custou a sua vida, no dia 11 de setembro de 1973. Muito emocionante também o setor dedicado ao Dia do Não, em que os chilenos votaram em um plebiscito pelo fim da ditadura. As imagens documentais em vídeo são um dos pontos altos.”

A preofessora destaca o  mapa interativo com todos os memoriais que existem no Chile para marcar a presença da ditadura no país. “E são muitos. Em todas as regiões. E também a diversidade de atividades de pesquisa que são realizadas pelo museu.” Outro projeto interessante é o material disponível na internet. “Os arquivos de organismos de direitos humanos no país, museus  e lugares de memória da ditadura no Chile e a documentação digital estão acessíveis on-line.”

Mais informações sobre o Museu da Memória e dos Direitos Humanos do Chile estão em: www.desvitual.com


Ouvir Imagens 
A coluna Ouvir Imagens, com a professora Gisele Beiguelman, vai ao ar toda segunda-feira às 8h00, na Rádio  USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e  TV USP.

.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •