Mercado de trabalho e tributos mostram recuperação da economia

Estudo indica recorde de R$ 78 bilhões, em 2017, de arrecadação tributária para o mês de novembro

Por - Editorias: Atualidades, Rádio USP

Alguns indicadores são importantes na análise da recuperação econômica do país. Dois deles são mercado de trabalho e arrecadação tributária. Levantamento feito pelo Centro de Pesquisa em Economia Regional (Ceper), órgão vinculado à Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (Fearp) da USP, analisou dados oficiais. O resultado foi publicado nos boletins Termômetro Tributário e Mercado de Trabalho, editados pelo Ceper.

A arrecadação tributária em novembro do ano passado, por exemplo, bateu o recorde dos últimos cinco anos para o mês. Foi de R$ 78 bilhões. Uma alta de 12,7% em relação a novembro de 2016.

Já o mercado de trabalho registrou 115,6 mil demissões líquidas em 2017. Ou seja, houve mais demissões do que contratações no emprego formal, com carteira assinada. Mas, se comparado ao ano de 2016, o resultado não chega a 10% do total de demissões líquidas registradas naquele ano.

O professor Sérgio Sakurai, coordenador dos estudos, explica por que o resultado negativo das demissões deve ser comemorado. Para ele, a queda no número de demissões e o recorde de arrecadação federal em novembro de 2017 revelam que o País está conseguindo deixar a crise para trás.

Textos relacionados