Mercado de tatuagens cresce, mas prática requer alguns cuidados

Infecções e alergias são os principais problemas resultantes do procedimento, que deve ser feito por profissionais

  • 84
  •  
  •  
  •  
  •  

Tudo leva a crer que o mercado de tatuagens não sofre os efeitos da crise econômica, uma vez que vem crescendo em cerca de 20% ao ano. A busca pela tatuagem só faz crescer, mas são necessários alguns cuidados antes de expor o corpo à agulha do tatuador. O principal deles é encontrar um estabelecimento adequado e um tatuador que seja profissional, diz a dermatologista Isabelle Wu, atual preceptora da graduação do Departamento de Dermatologia da Faculdade de Medicina da USP. Na hora de dar início ao procedimento, é aconselhável escolher bem o local em que se vai fazer a tatuagem, de preferência onde não haja pintas, para que, no futuro, não se corra o risco de camuflar um câncer de pele.

Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

Os procedimentos de higiene também são muito importantes, uma vez que previnem o surgimento de infecções ou alergias, as principais afecções resultantes da prática. Isabelle alerta para o aparecimento de complicações muitos anos depois de a tatuagem ter sido feita. Caso haja qualquer alteração de natureza suspeita no local da tatuagem, a melhor coisa a fazer é procurar um dermatologista. Deve-se notar ainda que o procedimento precisa ser evitado por gestantes ou mulheres que estejam amamentando, assim como por pessoas com doenças de pele.

Por fim, mas não menos importante, o tatuador deve sempre utilizar material descartável, e a máquina de tatuagem necessita da aprovação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Antes do início do procedimento, podem ser utilizadas pomadas anestésicas, desde que a pessoa não seja alérgica. Isabelle conta que o mais difícil de fiscalizar são as tintas, pois podem conter contaminantes químicos capazes de causar alergias e infecções. No Estado de São Paulo, mesmo com autorização dos pais, a tatuagem não pode ser feita em menores de 18 anos.

Nesta entrevista à Rádio USP, Isabelle fala também sobre o procedimento inverso, ou seja, a remoção da tatuagem, que deve ser realizada em clínicas dermatológicas. O procedimento, que não é isento de risco, é doloroso e nem sempre é possível remover totalmente a tatuagem. Ouça a matéria, na íntegra, pelo link acima.

  • 84
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados