Menopausa precoce não é causada pela laqueadura tubária, afirma colunista

A laqueadura ainda é a forma mais segura de contracepção, com menor risco de câncer de ovário

Além do Dispositivo Intrauterino (DIU) e o anticoncepcional, a ligadura, ou laqueadura tubária, é também considerada uma opção de contracepção feminina. No entanto, acredita-se que essa opção tenha maior risco de fazer a mulher entrar na menopausa precoce. O médico ginecologista Alexandre Faisal ressalta veementemente que essa afirmação não é verdadeira e traz como comprovação dados da Reviews in Obstetrics & Gynecology.

A ligadura ou laqueadura tubária ainda é bastante comum em várias partes do mundo, sendo um procedimento eficaz e seguro. Alguns estudos sugerem um menor risco de câncer de ovário em mulheres laqueadas. No entanto, esse tipo de procedimento, segundo Faisal, pode trazer um dano vascular na região da trompa e do ovário, podendo levar a um fluxo inadequado do sangue até o ovário e, consequentemente, a uma menopausa antecipada ou precoce.

Ouça no link acima a íntegra da coluna Saúde Feminina.


Saúde Feminina
A coluna Saúde Feminina, com o professor Alexandre Faisal, vai ao ar toda quinta-feira às 10h, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •