Mecanismos celulares podem atuar no tratamento do câncer

Pesquisa feita na USP pode indicar novo tipo de terapia contra a doença por meio de proteínas

  • 329
  •  
  •  
  •  
  •  
Biologia Molecular da Célula – Foto: Marcos Santos / USP Imagens

O Laboratório de Biologia Molecular do Câncer, regido pela professora Daniela Basseres, do Instituto de Química da USP, desenvolve um estudo que pode indicar um novo caminho para o tratamento da doença. A pesquisa ainda não teve aplicação clínica, mas Daniela tem boas perspectivas para o futuro.

Um dos fatores que levam ao surgimento do câncer de pulmão, por exemplo, é a alteração genética em um gene chamado KRAS, considerado oncogênico (ou seja, que pode originar um tumor). Sendo assim, o objetivo do Laboratório é o de identificar e analisar esse gene por meio de uma quinase (proteína com atividade enzimática) chamada IKKbeta, necessária para que o gene se altere em oncogênico.

A vantagem em focar os estudos nesta substância é que ela pode ser tratada com medicamentos. No entanto, Daniela não pensa que isso levará à cura do câncer, mas acredita que essa terapia, quando associada a outras já existentes e aprovadas clinicamente, pode ajudar no tratamento de pacientes portadores de mutações do gene KRAS e, assim, o crescimento tumoral possa ser controlado.

Para saber mais sobre essa pesquisa, ouça a matéria da Rádio USP no player acima.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  • 329
  •  
  •  
  •  
  •