Marketing de vigilância “torce a realidade” do usuário

“A publicidade está se misturando com o conteúdo editorial, de tal forma que começa a criar uma ‘alteração da realidade'”, diz Luli Radfahrer

Nesta edição de sua coluna, o professor Luli Radfahrer comenta sobre o marketing de vigilância, isto é, um novo modelo de marketing usado, sobretudo, na internet e nas mídias sociais. Radfahrer explica que a principal diferença entre o marketing de vigilância e o convencional é o nível de personalização do conteúdo. “A maior parte das empresas vigia os dados privados de seus usuários. A partir disso, monta-se uma comunicação baseada nesses dados”, discorre o professor.

Radfahrer alerta para a importância de se estabelecer limites na prática do marketing de vigilância. “A publicidade está se misturando com o conteúdo editorial, de tal forma que começa a criar uma ‘alteração da realidade'”, comenta o professor sobre os impactos nocivos desse novo modelo de marketing.

Ouça, no player acima, a íntegra da coluna Datacracia.


Datacracia
A coluna Datacracia, com o professor Luli Radfahrer, vai ao ar toda sexta-feira às 8h30, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •