Marisa Midori fala sobre a livraria Shakespeare and Company, de Paris

Local onde “Ulisses” foi traduzido para o francês, livraria remonta à época de efervescência cultural de Paris

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

.

Livraria Shakespeare and Company, em Paris - Foto: Wikimedia Commons
Livraria Shakespeare and Company, em Paris – Foto: Wikimedia Commons

Na coluna “Bibliomania” que foi ao ar no dia 24 de fevereiro, a professora Marisa Midori falou sobre a livraria Shakespeare and Company, localizada na zona sul de Paris, na França.

A livraria é uma segunda versão de uma livraria fundada por Sylvia Beach em 1919, na Rua Dupuytren, 8, transferida três anos depois para a Rua Odeon, 12. Especializada em literatura anglo-americana, era frequentada por escritores como James Joyce, Henry Miller, Ezra Pound e Ernest Hemingway. “Ela remonta a uma época de efervescência literária e cultural de Paris”, afirma Marisa.

Em 1940, a Shakespeare and Company fechou em razão da ocupação nazista e nunca mais foi reaberta. Em 1951, George Whitman inaugurou uma livraria com o nome Le Mistral, que, em 1964, em homenagem à livraria fundada por Sylvia Beach, passou a se chamar Shakespeare and Company.

Marisa destacou que a livraria teve “importância fundamental” na tradução e difusão da literatura anglo-americana para o francês. “Foi ali que Valery Larbaud trabalhou dias e noites, ao lado de James Joyce e de Sylvia Beach, debruçados sobre o trabalho de versão para o francês do livro Ulisses, de Joyce.”

 

Ouça no link acima a íntegra da coluna.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados