Mais áreas verdes implicam em menos doenças mentais

Doenças mentais estão se tornando epidemias cada vez mais frequentes em nossas sociedades modernas, comenta Saldiva

Em sua coluna semanal para a Rádio USP, o professor Paulo Saldiva comenta sobre a relação existente entre as doenças mentais e as grandes cidades, notadamente a depressão. Quanto maior a cidade, maior o risco de depressão – em contrapartida, quanto maior a presença e a exposição a áreas verdes, menor o risco de doenças mentais, como comprova um estudo publicado numa revista internacional, citado aqui pelo colunista. “Aquela sensação de bem-estar que temos de estar num  lugar bonito, arborizado, tem consequências para a neuroquímica cerebral”, diz Saldiva.

A cidade de São Paulo tem seguido essa cartilha, tendo aumentado de 40 para 120 o número de parques no espaço urbano, mas muita coisa ainda resta a ser feita, comenta o colunista. De todo modo, é inegável que “plantar árvore é bom para o ambiente e para a nossa saúde”.

 

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  • 18
  •  
  •  
  •  
  •