Má informação também pode prejudicar a saúde física do idoso

Antes de indicar um exercício a um idoso, pergunte primeiro o que ele sente, diz especialista

  • 303
  •  
  •  
  •  
  •  

Quando a idade vem chegando, os idosos começam a sofrer com alguns problemas erroneamente considerados normais para a idade, como dores nas articulações, nos ossos e até mesmo no equilíbrio. Muitos desses problemas podem ser causados pela falta de atividade física ou pela atividade física exercida de forma incorreta.

O professor Carlos Roberto Bueno Júnior, da Escola de Educação Física e Esporte de Ribeirão Preto (EEFERP) da USP, explica que a prática de atividade física é muito importante, porque colabora para a perda de gordura no sangue, ajuda a diminuir os altos índices de açúcar, ajuda no emagrecimento, sem falar da importância para o desenvolvimento muscular.  “A atividade física aplicada ao idoso deve ser muito bem analisada, principalmente pelo fato dessa população ter mais dores e apresentar certas limitações. Por isso, as atividades prescritas devem ser feitas, principalmente, analisando essas limitações”, diz o professor.
.

Foto: Arte sobre foto de Patrick/Flickr

.
Exercitar-se, por si só, já colabora para o desenvolvimento da massa muscular, melhora a circulação sanguínea e aumenta a capacidade cardiorrespiratória, entre outros benefícios. “Para os idosos, os benefícios são bem semelhantes. Entretanto, as práticas que eles devem exercer devem sim ter um certo índice de intensidade, pegar um determinado peso ou aumentar a frequência”,  afirma Bueno Junior.

A EEFERP conta hoje com projeto voltado para idosos sedentários que tenham interesse em praticar uma atividade física. O professor conclui: “Antes de mais nada, você deve perguntar o que o idoso sente, qual é a sua limitação, e aí sim poderá indicar uma atividade adequada para ele”.

Ouça a entrevista no link acima.

  • 303
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados