Lúpus, uma doença que exige cuidados

Portadoras da doença que pretendam dar à luz devem planejar a gestação

  • 61
  •  
  •  
  •  
  •  

O lúpus eritematoso sistêmico, ou simplesmente lúpus, como é mais conhecido, é uma doença inflamatória autoimune que apresenta períodos de melhoria e de piora, alternadamente, capaz de afetar as atividades do dia a dia de seus portadores. Ela pode aparecer em qualquer parte do corpo, de acordo com a médica reumatologista Luciana Parente Costa Seguro, do Grupo de Lúpus da Reumatologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, contudo é mais comum nas regiões da pele mais expostas ao sol (rosto, membros superiores e regiões do colo), manifestando-se por meio de manchas vermelhas e dores articulares, que são mais intensas nos períodos da manhã.

Em sua forma mais grave, pode acometer os rins, gerando o risco de levar à sua falência. É uma doença que não tem cura, mas que pode ser tratada com base no uso de certos medicamentos, como os corticoides, muito utilizados nos casos de emergência, pois podem apresentar efeitos colaterais desagradáveis. Ainda de acordo com Luciana, o lúpus pode acometer pessoas de qualquer idade, sexo ou raça, mas é mais frequente em mulheres que estejam em seu ciclo de vida fértil, razão pela qual as portadoras da moléstia que pretendam dar à luz devem planejar a gestação, uma vez que a doença tem a característica de apresentar alto risco para a mãe e o bebê.

 

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  • 61
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados