Luli Radfahrer analisa interfaces de equipamentos eletrônicos

Muitas delas, como as de computadores e smartphones, já estão chegando ao limite de sua vida útil

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

20161011_interface_colunistaluli
Foto: Marcos Santos/USP Imagens

As máquinas – e equipamentos eletrônicos em geral – utilizam interfaces para se comunicar com os usuários. As interfaces são, dessa maneira, intérpretes na relação homem-máquina. O professor Luli Radfahrer comenta, na coluna “Datacracia” desta semana, que alguns destes aparatos de mediação (como de computadores e celulares) já estão ultrapassados. Segundo Radfahrer, as interfaces de muitos equipamentos passam despercebidas no nosso dia a dia. O forno de micro-ondas, por exemplo, interage com o usuário através de luzes, bipes e o travamento da porta. Os sensores que apitam nas portas de lojas, quando uma etiqueta de segurança não é retirada, também é um bom exemplo.

O professor acredita que muitas das interfaces mais desgastadas, como as dos computadores pessoais, devem ser substituídas em breve. Novos meios de comunicação estão sendo desenvolvidos, como a plataforma Kinect do video-game Xbox, que interpreta os movimentos do jogador e os projeta no jogo.

Ouça a coluna completa:

logo_radiousp

 

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados