Lei aprovada em 2018 busca facilitar processos cartoriais

Autenticação de documentos é um dos procedimentos que estão em fase de simplificação

 28/02/2019 - Publicado há 3 anos
Por

Na segunda edição do Em Dia com o Direito desta semana, o tema abordado é a tradição cartorial brasileira, que muitas vezes impõe excessivas burocracias e formalidades a fim de combater fraudes.

A lei 13.726, de 2018, determina que atos e procedimentos administrativos dos entes federativos da União, dos Estados, do DF e dos municípios devem instituir o selo de desburocratização e simplificação. A lei institui que, no reconhecimento de firma, o agente administrativo deve confrontar as assinaturas com aquela que consta no documento de identidade, ou, se o cidadão estiver presente, assinar o documento diante do agente e, assim, sua autenticidade deverá ser lavrada no próprio documento.

Em relação às cópias de documentos autenticados, está determinado que cabe ao agente administrativo, mediante a comparação entre original e cópia, atestar autenticidade, ou seja, dá ao agente administrativo a capacidade para autenticar documentos e reconhecer firma, evitando a necessidade do procedimento feito em cartório.

O Em dia com o Direito é produzido e apresentado por alunos do curso de especialização em Direito Civil: Novos Paradigmas Hermenêuticos nas Relações Privadas e coordenado pelo professor Nuno Coelho, da Faculdade de Direito de Ribeirão Preto (FDRP) da USP.

Ouça acima na íntegra o boletim do Em Dia com o Direito.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.