Maneira como jovens consomem notícias traz desafios para o jornalismo

Uma das questões que deve ser enfrentada é como sintetizar o que é mais importante no conteúdo e convencer audiência a seguir para conteúdos mais profundos

As audiências mais jovens, chamadas gerações Y e Z, buscam gratificações instantâneas nas notícias que consomem: é o que afirma pesquisa do Instituto Reuters para Estudos em Jornalismo. “Os jovens querem ser gratificados de forma rápida e não desejam se aprofundar nos assuntos e não querem complicações na sua leitura”, diz o professor Carlos Eduardo Lins da Silva.

A partir dos dados da pesquisa, o professor analisa que não há muito espaço para os veículos de jornalismo fazerem o que estavam acostumados a fazer durante quase toda a sua existência, que é aprofundar os assuntos com textos mais longos.

Outro dado importante apresentado é a distribuição das notícias. Embora os jovens façam download de aplicativos, eles passam pouco tempo, preferindo os aplicativos mais gerais de mídias sociais. Para Lins da Silva, o desafio principal é como fazer para sintetizar o que é mais importante no conteúdo, para que pelo menos o fundamental seja absorvido pelo público, arremetendo a audiência para conteúdos mais aprofundados.

Ouça no link acima a íntegra da coluna Horizontes do Jornalismo.


Horizontes do Jornalismo
A coluna Horizontes do Jornalismo, com o professor Carlos Eduardo Lins da Silva, vai ao ar toda segunda-feira às 9h00, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção  do Jornal da USP e TV USP.

.

 

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.