Jornalismo sem fins lucrativos pode ser opção de sobrevivência

Nos EUA e em outros países, ele tem sido uma alternativa para a continuidade do jornalismo independente

  • 5
  •  
  •  
  •  
  •  

Com a diminuição de jornais locais nos Estados Unidos, o professor Carlos Eduardo Lins da Silva comenta o surgimento de uma nova rede de sites para dar vazão à demanda da cobertura local. “O jornalismo sem fins lucrativos tem sido uma das alternativas que se considera para a sobrevivência do jornalismo independente nos Estados Unidos e em outros países”, observa.

O professor comenta também sobre outra forma de jornalismo sem fins lucrativos que vem surgindo nos Estados Unidos, “a dos mecenas, bilionários, muitos deles egressos das novas tecnologias da informação, que resolvem comprar um veículo jornalístico, às vezes importante, mesmo sabendo que não vão conseguir fazer dinheiro com esse negócio”.

De acordo com Lins da Silva, no Brasil, que possui uma economia muito menos desenvolvida e ativa, não há muito dinheiro disponível para tornar essa opção atraente, principalmente por não dar lucro. “Continuamos buscando saídas para conseguir manter vivo o jornalismo independente por meio de modelos de negócios, que ainda não se estabeleceram definitivamente, e, ao mesmo tempo, tendo que enfrentar a hostilidade dos que não acreditam e temem a liberdade de expressão e o jornalismo independente.”

Ouça, no link acima, a íntegra da coluna Horizontes do Jornalismo.

  • 5
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados