Ingerência de Trump na economia traduz defesa dos próprios interesses

É o que pensa o professor Carlos Eduardo Lins da Silva ao comentar a atitude de Trump em relação à fusão AT&T e Time Warner

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Na semana passada, o presidente Donald Trump se posicionou contra a fusão entre a AT&T e a Time Warner, o que levou o Departamento de Justiça dos EUA a abrir um processo para barrar a negociação. O professor Carlos Eduardo Lins da Silva considera a atitude de Trump inusitada, já que esse tipo de assunto, observa ele, deve ser tratado com independência pelas agências reguladoras.

“É mais uma demonstração de que o presidente Trump não consegue se colocar na condição institucional de presidente da República e tenta interferir em todas as áreas do governo, mesmo naquelas em que o presidente não deve interferir”, diz o colunista, para quem um outro aspecto a considerar tem a ver com o  posicionamento de Trump contra as grandes conglomerações econômicas.

Ouça o áudio acima e acompanhe na íntegra a coluna “Horizontes do Jornalismo”.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados