Infecções ginecológicas são comuns em toda faixa etária

Autodiagnóstico e automedicação não são recomendados nos casos de infecção ginecológica. Mais atrapalham do que ajudam

No programa Saúde sem Complicações desta semana, a professora Silvana Maria Quintana, da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP, fala sobre infecções ginecológicas. Silvana trabalha principalmente com gestação de alto risco, transmissão vertical de doenças infecciosas e parasitárias, infecção pelo HIV e pelo papiloma vírus humano (HPV).   

Segundo a professora, não existe uma idade específica para ir ao ginecologista, mas, a partir dos 25 anos, mesmo que a mulher não tenha nenhuma queixa, deve  consultar um profissional para acompanhamento. Silvana afirma que as infecções vaginais são comuns em toda faixa etária e destaca ainda que as crianças constantemente apresentam quadros de infecção genital.  

No caso das infecções mais comuns, o autodiagnóstico e a automedicação, segundo a professora, são frequentes, mas podem ser prejudiciais. O problema do autodiagnóstico é que, muitas vezes, os sintomas que indicam um determinado problema podem confundir o diagnóstico correto. “Isso leva a um quadro desesperador, em que a mulher usa todo mês um remédio inadequado, e isso traz problemas para a saúde. Você está tomando remédio para tratar o quê?” alerta. 

Quando o diagnóstico é feito de forma adequada, o tratamento é simples, podendo ser via oral ou via vaginal. No entanto, essas infecções podem ser recidivas, ou seja, voltar a aparecer após um determinado período. “Por isso que, muitas vezes, a gente prefere a via oral à via vaginal, porque você consegue atingir de forma mais eficaz a colônia de bactérias”, afirma.  

Ouça no link acima a íntegra do programa Saúde Sem Complicações.


Saúde sem complicações

O programa Saúde sem Complicações é produzido pela locutora Mel Vieira e por Maju Petroni, com apresentação de Mel Vieira e trabalhos técnicos de Mariovaldo Avelino e Luiz Fontana. Coordenação de Rosemeire Talamone. No ar todas as terças, às 13h. Você pode sintonizar a Rádio USP em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular para Android e iOS.

Ouça no link acima a íntegra do programa Saúde sem complicações

.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.