Índice que sinaliza PIB cai em agosto, mas não preocupa

Segundo especialista da Fearp, há indicadores consistentes que sustentam retomada lenta e gradual do crescimento

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

O Banco Central divulgou o Índice de Atividade Econômica do mês de agosto. Com 135,05 pontos, o índice teve queda de 0,38% em relação a julho. Mas, comparado ao mesmo mês do ano passado, foi registrado aumento de 1,46%.

O Índice de Atividade Econômica do Banco Central do Brasil, o IBC-Br, é um indicador importante porque antecipa o resultado do Produto Interno Bruto, o PIB. É um parâmetro preliminar da evolução da atividade econômica brasileira.

Outra função do IBC-Br é ajudar a autoridade monetária a definir a meta da taxa básica de juros e incorporar estimativas de crescimento para os setores agropecuário, industrial e de serviços.

O professor Eliezer Martins Diniz, da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (Fearp) da USP, afirma que a queda de 0,38% do IBC-Br em agosto não preocupa, porque há indicadores que demonstram uma retomada consistente da economia, com aumento de consumo e de investimentos na produção.

A liberação das contas inativas do Fundo de Garantia, o FGTS, e também do PIS/PASEP para idosos a partir de 62 anos e não mais de 70 anos, na visão do professor, ajudam a estimular o consumo. Mas o professor chama atenção para  a importância de medidas que incentivem investimentos na produção industrial.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados