Indicadores de qualidade, na assistência ao AVC, são definidos

Evento que reuniu especialistas na área definiu dez indicadores a serem seguidos no atendimento ao AVC no Brasil

Nesta edição da coluna Minuto do Cérebro, o professor Octávio Pontes Neto comenta a gestão na assistência ao AVC no Brasil, tema de evento em Porto Alegre, organizado pelo Hospital Moinhos de Vento e pela Agência Nacional de Saúde Suplementar, que reuniu especialistas para definir indicadores assistenciais para diversas linhas de cuidado.

De acordo com Pontes Neto, “foram definidos dez indicadores assistenciais para atenção ao AVC no País, e esses indicadores serão gradualmente implementados, primeiro na saúde suplementar e, posteriormente, no Sistema Único de Saúde (SUS)”. Esses indicadores devem ser monitorados para a avaliação da qualidade na assistência ao AVC.

O professor conta que alguns dos indicadores selecionados foram: o tempo porta-agulha, que é “o tempo que o paciente leva, desde a chegada no hospital até o momento que recebe o tratamento trombolítico”; a porcentagem de pacientes que são elegíveis para terapia de reperfusão; a porcentagem de pacientes que recebem algum tipo de triagem para avaliação de disfagia; pacientes que fazem exames de tomografia; o tempo de internação; a taxa de mortalidade, entre outros.

Ouça acima, na íntegra, a coluna Minuto do Cérebro.


O minuto do Cérebro
A coluna O minuto do Cérebro, com o professor Octávio Pontes Neto, vai ao ar toda terça-feira às 9h00, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.