Incubadora tecnológica transforma ideias em empresas em Piracicaba

EsalqTec oferece, além dos espaços, contato com profissionais experientes da área, para inovar no agronegócio

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

jorusp

O Momento USP Inovação desta semana conta a história da EsalqTec, incubadora tecnológica que atua junto à Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq), em Piracicaba, como um centro de apoio a empreendedores da área tecnológica ligados ao agronegócio no desenvolvimento de seus negócios. O convidado é Sergio Marcus Barbosa, gerente executivo do órgão, engenheiro agrônomo formado pela USP e idealizador da Campanha Vale de Piracicaba.

Uma incubadora tem o objetivo de acelerar o desenvolvimento de projetos em empresas consolidadas. “Desde 94 a Esalq já trabalhava com esse modelo, mas somente no recorte do agronegócio. Em 2005, o diretor José Roberto Postali Parra quis reformular o projeto, adicionando a tecnologia. Desde então, o objetivo da EsalqTec se tornou, principalmente, colaborar na transformação do conhecimento em tecnologia, fazer inovação”, conta o agrônomo ao Jornal da USP no Ar.

O espaço de 500 m² recebe até dez empresas fisicamente. Hoje são oito, pois algumas estão em estágio final de evolução, ocupando mais espaço. Existem outras 12 em fase de pré-incubação, fase de transformação de uma ideia em um modelo de negócio, com apoio da EsalqTec. E mais 90 grupos associados, de fora do projeto – 16 Startups já se graduaram. No total, 126 iniciativas já passaram pela incubadora.

Lugar de muitas ideias e ação – Foto: Divulgação / Incubadora EsalqTec

“Para fazer parte e usufruir da nossa infraestrutura, os empreendedores submetem e apresentam seu modelo de negócio. Um conselho deliberativo, composto pelas entidades formadoras, Esalq e a Fundação de Estudos Agrários Luiz de Queiroz (Fealq), faz um parecer, e os melhores têm a chance de se tornarem empresas residentes”, esclarece Barbosa. Os critérios são aderência aos objetivos da incubadora (tecnologia e agronegócio) e viabilidade de implementação. O espaço conta com segurança, salas de conferência e showroom, mas o que mais chama a atenção é a fazenda experimental Areão, da Esalq.

O agronegócio movimenta um terço do Produto Interno Bruto (PIB) do País. “As áreas de conhecimento e atuação envolvendo o setor vão de A a Z”, comenta o agrônomo. Agricultura digital, controle biológico, desenvolvimento de insumos biotecnológicos, modelos de produtividade, de pragas e doenças, pecuária digital, sensores de água no solo são algumas das tecnologias que passaram pela EsalqTec. O gerente executivo chama empreendedores de outras áreas, como as ciências biológicas e farmacêuticas, a procurarem o órgão, dada a amplitude de atuação no campo.

A EsalqTec ainda promove eventos como o prêmio Empreendetec e encontros com outras iniciativas do Vale de Piracicaba, por meio do AgTecDay. “Ajudamos colocando as novas empresas em contato com pessoas experientes, como os nosso voluntários, que já têm um traquejo do mercado”, diz Barbosa. Para mais informações acesse esse site.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •