Incubadora de negócios da USP auxilia no lançamento de produtos

Centro de Inovação, Empreendedorismo e Tecnologia da USP transforma ideias em produtos

  • 12
  •  
  •  
  •  
  •  

jorusp

O Momento USP Inovação desta semana nos leva a conhecer o Centro de Inovação, Empreendedorismo e Tecnologia (Cietec) da USP. E para isso conversa com Sérgio Risola, diretor executivo do centro.

Risola conta que o centro de inovação foi criado há 20 anos. O Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen), em conjunto com o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), ambos da USP, e com apoio da Secretaria do Estado, criou o Cietec. O projeto foi pensado como uma célula que tivesse a função de incubar e acelerar negócios universitários, a exemplo de grandes universidades que já tinham seus próprios centros dessa natureza.

Mas o que é uma incubadora, como o Cietec? O diretor explica que uma incubadora de empresas acolhe uma ideia, ou um produto prototipado, e dá apoio para que a ideia ou produto cresça e se desenvolva. Não só intelectualmente, mas trazendo design e estruturação jurídica para a empresa, por exemplo. Ele lembra também que uma grande apoiadora do projeto, e que dá muitos insumos para que se desenvolvam as ideias e produtos apresentados, é a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

Risola fala ainda sobre como o Cietec se relaciona com a inovação. O centro é uma incubadora que apoia negócios inovadores e que têm tecnologia embutida, seja ela pequena (incremental) ou disruptivas (novas e grandes tecnologias). Exemplos dessa inovação são uma empresa que tem menos de um ano e desenvolve medicamentos no tratamento de tumores e uma empresa que desenvolveu um inseticida biológico, que atua no controle de larvas do mosquito vetor da dengue (Aedes aegypti), o DengueTech, patenteado e aprovado pela Anvisa. Ele conta também que o vínculo da empresa com a USP é bem-vindo, porém não obrigatório, basta demonstrar a necessidade de obter mais conhecimento na área, conhecimento esse que reside na universidade e no centro de inovação. Essa política é muito enriquecedora para a empresa, que cresce com o conhecimento empírico que ela já tem previamente, somado ao mais teórico, dos acadêmicos.

O Momento USP Inovação tem a participação de Verônica Lopes, da Agência USP de Inovação.

jorusp

  • 12
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados