Incentivar crianças a ler pode deixar a quarentena mais leve

Para a professora Elaine Assolini, a leitura, além de entreter, acalma e ajuda a explicar o mundo para os pequenos

A mudança de rotina causada pela quarentena tende a deixar as pessoas mais ansiosas, apavoradas e até mesmo entediadas. As crianças não estão livres desses sentimentos e, por conta disso, muitos pais buscam atividades que possam tornar o período um pouco mais suave para os pequenos.

Segundo a professora Elaine Assolini, da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP) da USP, a leitura é uma ótima opção de ocupação para as crianças. Ela explica que ler durante a quarentena pode acalmar e ajudar a explicar o mundo e também o que está acontecendo no momento.

Elaine destaca que os livros não devem ser deixados de lado com o fim do isolamento social, pois são fundamentais para a educação nessa faixa etária. “Crianças que leem não caem nas armadilhas do funcionamento ideológico da linguagem, portanto, serão cidadãos críticos, sujeitos que vão discutir o mundo à sua volta.”

A leitura de obras clássicas é sempre bem-vinda. A professora indica alguns nomes e obras da literatura brasileira como Reinações de Narizinho, de Monteiro Lobato, Ou Isto ou Aquilo, de Cecília Meireles, e O Menino Maluquinho, de Ziraldo, entre outros clássicos infantis. 

Ouça a entrevista na íntegra no link acima. 

(Informações atualizadas em 29/5)

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.