Imprensa aprendeu pouco com erros do passado

O caso do suicídio do reitor da UFSC mostra que a mídia ainda publica informações sem apurações adequadas, comenta colunista

 16/10/2017 - Publicado há 4 anos  Atualizado: 07/11/2018 as 8:02

O recente caso do suicídio do reitor da Universidade Federal de Santa Catarina reacendeu o debate sobre a cobertura da mídia e a destruição de reputações. Para o professor e jornalista Carlos Eduardo Lins da Silva, a imprensa aprendeu pouco com erros passados – um dos casos mais conhecidos é o da Escola Base, na década de 1990, no qual os donos de uma instituição de ensino particular foram acusados de abusos sexuais.

O colunista também afirma que a imprensa até hoje peca por publicar informações originárias da Polícia ou do Judiciário sem as devidas contextualizações ou sem uma checagem independente.

Ouça a coluna na íntegra.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.