Ideologia explica limites do crescimento econômico

Principal equívoco entre esquerda e direita é centralizar contraponto entre Estado e mercado para superar crise

Na coluna Iconomia desta semana o professor Gilson Schwartz fala que a crise no Brasil e no mundo é produto de ideologia e não apenas de problemas tecnológicos, da corrupção ou da insuficiência e ineficiência da produção e do mercado.

Economistas continuam polarizando o debate em torno do confronto entre oferta e demanda, mercado e Estado. O alerta é do economista francês Thomas Piketty em seu novo livro Capital e Ideologia. Quanto à desigualdade, menor a viabilidade da economia de mercado numa sociedade democrática. Daí a popularidade do populismo, cujo símbolo maior é a “arminha” na mão.  Saiba mais no http://sites.usp.br/Iconomia

Ouça a íntegra da coluna Iconomia com o professor Gilson Schwartz, no link acima.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.