Homens e mulheres apresentam diferenças na saúde ocular

As diferenças começam a surgir a partir da puberdade e podem estar relacionadas a fatores biológicos, hormonais e aspectos socioculturais

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Na coluna Fique de Olho desta semana, o professor Eduardo Rocha, em homenagem ao mês da mulher, fala sobre as diferenças entre a saúde ocular feminina e a masculina.  

O professor fala que as razões dessas diferenças começam a surgir a partir da puberdade e podem estar relacionadas a fatores biológicos, às diferenças hormonais ou até mesmo aos aspectos socioculturais. “O estrógeno e a progesterona são hormônios pró inflamatórios, dessa forma muitas das doenças que tem características inflamatórias intrínsecas se manifestam, de maior forma, nas mulheres”.

No aspecto sociocultural, Rocha conta que as mulheres “dão mais atenção à saúde, realizando com maior frequência consultas profiláticas e, com isso, são um número menor nos atendimentos de urgência, o que sugere que cuidam melhor da prevenção de maneira cotidiana”. E ressalta que, em contrapartida, está o homem, que vai aos prontos socorros com acidentes oculares, representando um montante equivalente a 9 para 1 em comparação com o números de acidentes com mulheres.

Outro aspecto importante, segundo o professor, é exposição a agentes químicos nos olhos, “as mulheres estão mais sujeitas a problemas iatrogênicos, isto é, agentes químicos acumulados na regão dos olhos, gerando maiores desconfortos”.

Ouça no link acima a íntegra da coluna Fique de Olho.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •