Hipoteca reversa complementa renda dos idosos

Governo estuda medida que permita hipotecar uma propriedade privada em troca de uma renda mensal vitalícia

Uma pessoa com 60 anos ou mais com um imóvel quitado em seu nome pode entregá-lo para um banco e, em troca, receber uma renda mensal vitalícia.

Idoso pode entregar imóvel para um banco e em troca receber uma renda mensal vitalícia – Foto: Paulo Pinto via Fotos Públicas

Essa modalidade tem sido cada vez mais usada em outros países, como Estados Unidos, Reino Unido e Austrália. Agora, o Brasil estuda regulamentar a prática, chamada de hipoteca reversa. A medida ajuda a melhorar a receita dos idosos.

Quando o idoso falece, o imóvel fica para o banco e a dívida é quitada. Se atingir um valor mais alto que o recebido, a quantia é dividida entre os herdeiros.

O professor Alberto Borges Mathias, da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (FEA-RP) da USP, explica que a hipoteca reversa surge no Brasil como uma forma complementar aos ganhos da Previdência Social.

Sobre os prováveis riscos que a iniciativa pode oferecer, Mathias diz que ainda é difícil prever, pois a medida não foi devidamente normalizada no País. Entretanto, ele acredita que, se houver perigos, estes serão solucionados por meio de seguros.  

O professor ainda diz que a hipoteca reversa beneficiaria em maior parte as classes mais altas. Para que isso mude e as classes mais baixas possam ser incluídas, será necessária a consolidação do direito sobre a propriedade no País. Ouça a entrevista no link acima.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.