HC de Ribeirão Preto adota medidas emergenciais para combate ao coronavírus

O hospital, que criou um Comitê de Crise para o enfrentamento da pandemia, disponibilizou, de imediato, 34 leitos para pacientes da covid-19

O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (HC-FMRP) da USP criou um Comitê de Crise para o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus e reestrutura as duas unidades do HC, no campus, e a de Emergência, no centro da cidade.

De imediato, o hospital disponibiliza 34 leitos exclusivamente para os pacientes com a covid-19 em áreas isoladas e já coloca outros leitos em condições de atender ao aumento da demanda, se ocorrer. Até a sexta-feira, 27 de março, havia seis internados com casos suspeitos no HC. Além disso, os profissionais estão sendo treinados para enfrentar a crise.

É importante ressaltar que quem tiver sintomas da doença deve procurar o posto de saúde mais próximo de sua casa e não buscar atendimento no HC, nem mesmo na Unidade de Emergência. Como o HC é um hospital terciário, só atende casos de internação encaminhados pelas unidades de saúde e por outros hospitais. 

Segundo o professor Antonio Pazin Filho, diretor de Atenção à Saúde do HC e professor da FMRP, todas as medidas estão sendo tomadas para o atendimento adequado, como o remanejamento dos pacientes internados para que não haja contato com o novo coronavírus.

Existe o cuidado também com os profissionais que atuam diretamente no enfrentamento da covid-19. Uma das preocupações é com relação aos equipamentos de segurança individual, os EPIs, como máscaras e luvas. Pazin faz um apelo à população para não consumir esses equipamentos em excesso, pois podem faltar nos hospitais.

Além da segurança de profissionais e pacientes com a covid-19, os hospitais estão também preocupados com a manutenção e quantidade de respiradores e ventiladores, que são fundamentais para garantir o tratamento dos pacientes internados.

Mesmo oferecendo condições adequadas para um hospital que oferece tratamento com alto nível de complexidade, o HC de Ribeirão Preto sofreu com a primeira morte por coronavírus na cidade. Foi um paciente de 36 anos, em tratamento de um câncer já avançado, que acabou pegando a covid-19. A suspeita é que tenha sido contaminado por um médico que não sabia estar infectado.

Por fim, o professor Pazin fala sobre a plataforma on-line que a FMRP criou para orientar a população com relação ao novo coronavírus e está no ar desde a semana passada. E adianta outra boa notícia: o hospital está sendo credenciado pelo Instituto Adolfo Lutz para realização de exames de comprovação da covid-19.

Ouça a entrevista no link acima.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.