Hábitos são importantes para a qualidade de vida na velhice

Rotina saudável inclui preocupação com hidratação, nutrição, atividade física e interação social

Países de todo o mundo estão vivendo o crescimento do envelhecimento populacional. Nas próximas décadas, a população mundial com mais de 60 anos vai passar de 841 milhões em 2014 para 2 bilhões até 2050, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Segundo dados do Ministério da Saúde, o Brasil tinha, até 2016, a quinta maior população idosa do mundo. As estimativas apontam que, em 2030, o número de brasileiros com 60 anos ou mais ultrapassará o de crianças de zero a 14 anos de idade.

Para o médico Paulo Fernandes Formighieri, da Geriatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (HCFMRP) da USP, é preciso investir em prevenção. Entre os cuidados estão a hidratação e nutrição adequadas, controle de peso, atividade física e interação social, e entre os fatores de risco evitar os hábitos inadequados. A compreensão do envelhecimento populacional é importante em todos os âmbitos: familiar, social, laboral, comercial e também de saúde pública. Ouça a entrevista no link acima.  

Giovanna Grepi

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  • 40
  •  
  •  
  •  
  •