Governo Trump chega à barbárie separando pais e filhos de imigrantes ilegais

Donald Trump ignora Estatuto da Criança e do Adolescente, firmado pela ONU em 1990, ao tratar imigrantes ilegais

  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  

A coluna de Pedro Dallari, Globalização e Cidadania, trata nesta semana de um acontecimento ocorrido há dias, mas que gerou uma grande indignação no mundo todo. Trata-se de mais uma estouvada e turbulenta ação do governo Trump, que acabou por separar filhos de seus pais – entre eles, 50 brasileiros.

Ao que tudo indica, Trump radicalizou o tratamento dado pelo governo americano, um dos seus temas favoritos de campanha, de tolerância zero quanto ao tratamento dado aos imigrantes que entraram, e entram, no solo norte-americano de maneira ilegal. Coloque-se aí pessoas de todas as procedências da América do Sul e México, inclusive  brasileiros. O que espantou nos episódios recentes foi que, desta vez, a truculência subiu o tom, afastando crianças de suas famílias, o que gerou protestos globais, inclusive entre os próprios americanos.

Por outro lado, essas pessoas adultas que entraram ilegalmente nos EUA sabiam exatamente o que iriam enfrentar se fossem pegas e, mesmo assim, levaram seus filhos na desarvorada aventura. Trump agiu barbaramente separando pais e filhos, resolvendo rasgar o Estatuto da Criança e do Adolescente, reconhecido desde 1990 pela ONU. Confira no post.

  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados