Governo muda regras do crédito imobiliário

A correção das prestações passa a ser feita pelo IPCA, mas a professora Raquel Rolnik considera essa uma operação de risco

A Caixa Econômica Federal anunciou mudanças nas regras para a concessão de crédito imobiliário e no cálculo das prestações. Atualmente, o Sistema Financeiro de Habitação é financiado pelo FGTS, o crédito habitacional é corrigido pela Taxa Referencial (TR), acrescida de uma taxa de juros que pode ser, no máximo, de 12% ao ano. Agora, a correção das prestações passa a ser feita pelo IPCA, que mede a inflação.

A professora Raquel Rolnik comenta as consequências dessa medida para a vida dos mutuários, que poderão, inicialmente, contar com parcelas menores. O perigo é a inflação voltar a subir, elevando demais as parcelas a serem quitadas, o que implica risco de aumentar o número de inadimplentes, fato que já foi vivido pelo antigo BNH (Banco Nacional da Habitação) e que levou à sua extinção, observa a colunista.

Ouça no link acima a íntegra da coluna Cidade para Todos.


Cidade para Todos
A coluna Cidade para Todos, com a professora Raquel Rolnik, vai ao ar toda quinta-feira às 8h30, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.