“Governo brasileiro tem muito pouco a mostrar na COP26”

Pedro Luiz Côrtes afirma que o Brasil não faz gestão eficiente dos recursos para conter mudanças climáticas e registrou aumento nos índices de desmatamento

 29/10/2021 - Publicado há 1 mês
O Brasil pedirá US$ 100 bilhões de subsídio para um fundo climático, mas a expectativa é de que esse pedido não seja atendido   Arte sobre fotos EBC e Wikipédia

A Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas de 2021, chamada de COP26, começa no próximo dia 31 de outubro. Os países apresentarão suas metas sobre redução da emissão de gases de efeito estufa.

O professor Pedro Luiz Côrtes, da Escola de Comunicações e Artes (ECA) e do Programa de Pós-Graduação em Ciência Ambiental do Instituto de Energia e Ambiente (IEE) da USP, conta que cada país propõe suas próprias metas e que não há punição caso não sejam cumpridas.

“Este ano eles devem apresentar as metas até 2030 e espera-se que sejam mais ambiciosas”, afirma Côrtes ao Jornal da USP no Ar 1ª Edição. Um dos objetivos é igualar a captura e a emissão de carbono até 2050, o chamado carbono zero.

O professor afirma que, no caso do Brasil, a emissão desses gases está associada ao desmatamento, que também prejudica o regime de chuvas e a atuação das hidrelétricas. “O governo brasileiro tem muito pouco a mostrar”, diz.

O País pedirá US$ 100 bilhões de subsídio para um fundo climático, mas a expectativa de Côrtes é que esse pedido não seja atendido. “A gente passa vergonha com a atuação do governo brasileiro na COP.”

Independentemente dos resultados da conferência, o professor afirma que é possível buscar alternativas sustentáveis. “O mundo não está parado, mas fica sempre a expectativa de que a gente tenha um acordo muito amplo nessa COP que se inicia”, diz.


Jornal da USP no Ar 
Jornal da USP no Ar é uma parceria da Rádio USP com a Escola Politécnica, a Faculdade de Medicina e o Instituto de Estudos Avançados. No ar, pela Rede USP de Rádio, de segunda a sexta-feira: 1ª edição das 7h30 às 9h, com apresentação de Roxane Ré, e demais edições às 10h45, 14h, 15h e às 16h45. Em Ribeirão Preto, a edição regional vai ao ar das 12 às 12h30, com apresentação de Mel Vieira e Ferraz Junior. Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo do Jornal da USP no celular. 


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.