Governo brasileiro cria impasse com os Estados Unidos

Para Pedro Luiz Côrtes, o ministro Ricardo Salles encontrou “desculpa perfeita” para não desenvolver ação intensiva de combate ao desmatamento

 09/04/2021 - Publicado há 8 meses
Desmatamento_Victor-Moriyama-Greenpeace
Não é de hoje que as repercussões da ineficiência do governo brasileiro em relação ao combate ao desmatamento são uma preocupação – Victor-Moriyama-Greenpeace.

Esta semana, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, afirmou que reduziria o desmatamento na Amazônia em 40% caso recebesse US$ 1 bilhão dos Estados Unidos. O pedido ainda será formalmente apresentado, mas já existe um impasse. Enquanto o governo estadunidense afirma que somente entregaria esses recursos mediante a apresentação de resultados efetivos por parte do Brasil, Salles afirma que, sem estes, o combate ao desmatamento seria prejudicado. O ministro ainda afirmou que, sem receber os recursos desejados, desenvolverá ações de combate sem especificar metas.

Para o professor Pedro Luiz Côrtes, da Escola de Comunicações e Artes e do Programa de Pós-Graduação em Ciência Ambiental do Instituto de Energia e Ambiente da USP, Salles teria encontrado a “desculpa perfeita” nesta “ausência de recursos” para não avançar no combate ao desmatamento. Em entrevista ao Jornal da USP no Ar 1ª Edição, Côrtes afirmou que, mesmo com os recursos estadunidenses, Salles não conseguiria desenvolver uma ação intensiva de combate este ano, por conta de toda a logística de contratações necessária. O ministro também estaria ciente, segundo o professor, de que dificilmente o governo estadunidense entregará esses recursos antecipadamente, já que a atuação do Ministério do Meio Ambiente tem deixado a desejar – ainda nesta semana, por exemplo, o ministro Salles foi a campo defender madeireiros ilegais.

Côrtes ainda afirmou que qualquer gestor deve especificar metas e aplicação de recursos quando desenvolve um projeto. “Dizer que não vai especificar metas (replicando algo que disse em 2019) vai contra qualquer bom senso em relação à gestão de projetos – e o combate ao desmatamento é um projeto”, afirma o professor.

Côrtes também destaca que há muito tempo as repercussões da ineficiência do governo brasileiro em relação ao combate ao desmatamento são uma preocupação. Segundo o professor, a colocação de produtos brasileiros no exterior, principalmente agrícolas, pode ser prejudicada. Entretanto, “o governo brasileiro não está se preparando adequadamente e ficará refém de uma situação internacional, assim como está acontecendo com as vacinas”, afirma.


Jornal da USP no Ar 
Jornal da USP no Ar é uma parceria da Rádio USP com a Escola Politécnica, a Faculdade de Medicina e o Instituto de Estudos Avançados. No ar, pela Rede USP de Rádio, de segunda a sexta-feira: 1ª edição das 7h30 às 9h, com apresentação de Roxane Ré, e demais edições às 10h45, 14h, 15h e às 16h45. Em Ribeirão Preto, a edição regional vai ao ar das 12 às 12h30, com apresentação de Mel Vieira e Ferraz Junior. Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo do Jornal da USP no celular. 


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.