Redes sociais de governantes são mais do que contas pessoais

Carlos Eduardo Lins da Silva comenta a decisão da justiça americana que obrigou o presidente Donald Trump a desbloquear usuários do Twitter

Uma decisão judicial nos Estados Unidos obrigou o presidente Donald Trump a desbloquear usuários do Twitter que estavam impedidos de ver as publicações do presidente nesta rede social.

O professor Carlos Eduardo Lins da Silva acha esse fato um avanço da Justiça americana e defende a possibilidade de se democratizar os novos métodos de comunicação que os governantes têm usado. “Esses veículos de autoridades públicas têm que ser abertos a todos os cidadãos do país que os elegeram em nome dos quais eles governam”, aponta.

“A comunicação governamental via mídias sociais é muito perigosa, independente de ser notícia jornalística ou não”, ressalta Lins da Silva. “É um risco que os governantes correm e, consequentemente, os países que representam, usando instrumentos que são facilmente raqueados, de intromissão e de problemas técnicos. Essa comunicação precisa ser pensada do ponto de vista jurídico devido aos enormes riscos que se corre”, afirma o professor.

Ouça no player acima a íntegra da coluna Horizontes do Jornalismo.

 


Horizontes do Jornalismo
A coluna Horizontes do Jornalismo, com o professor Carlos Eduardo Lins da Silva, vai ao ar toda segunda-feira às 9h00, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção  do Jornal da USP e TV USP.

.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.