Gases tóxicos afetam sistemas respiratório e nervoso

Diretor do Hospital das Clínicas explica os efeitos de inalar um gás tóxico semelhante ao utilizado na Síria

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail


.
.A cidade de Khan Sheikhun, na província de Idlib, na Síria, sofreu um ataque químico que deixou ao menos 72 mortos, incluindo 20 crianças. A suspeita é que se tenha utilizado o gás tóxico Sarin, proibido pela comunidade internacional. Uma reunião de emergência do Conselho de Segurança da ONU foi convocada para investigar o que aconteceu. O Reino Unido e os Estados Unidos acusam o governo de Bashar Al-Assad de ter realizado o ataque, já a Rússia acusa as forças rebeldes. Ataque com gases químicos é considerado crime de guerra pela ONU.

Foto: Reprodução/CNN

O diretor médico do Centro de Assistência Toxicológica do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina (FMUSP) da USP, dr. Anthony Wong, explica que gases como o Sarin afetam principalmente os sistemas respiratório e nervoso, causando dificuldade para respirar e convulsões. Falta de oxigênio e secreção intensa podem levar à morte rapidamente, antes mesmo de algum antídoto fazer efeito. Porém, em sobreviventes os efeitos tendem a desaparecer após dois anos, diferentemente de gases irritantes, como o gás de pimenta, que causa danos irreversíveis no corpo humano.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados